FROM
TO
In Brasile il missionario Franco Rigolli aiuta i più bisognosi di San Paolo, dell'Amazzonia, Curitiba, Pará e Diadema. Ha fondato una comunità educativa per la prima infanzia: la Comunidade Inamar

Nato a Vernasca, il missionario saveriano Franco Rigolli arrivò in Brasile all'età di 21 anni.

Ha sviluppato attività sociali e di evangelizzazione con la popolazione bisognosa dell'Amazzonia, Curitiba, Pará, San Paolo e Diadema.

Nel 1968 ha iniziato a lavorare con corsi professionali per i giovani della favela Vergueiro, a San Paolo, trasferiti a Diadema, con l'obiettivo di migliorare le condizioni di vita di queste persone.

Un anno dopo, l'organizzazione non governativa (ONG) Comunidade Unimar Educação e Assistência Social è stata istituita ufficialmente.

Circa 20 anni dopo, si è scoperto che il lavoro sviluppato con gli adolescenti avrebbe avuto risultati più positivi se sviluppato nella prima infanzia, ma l'azione della ONG era già diretta ai bambini dai 2 ai 6 anni e alle loro famiglie.

Nel 2009 ha pubblicato il suo libro "Giocare d'imparare per una pedagogia nella prima infanzia".

Oggi la Comunidade de Inamar è un'istituzione del luogo e un riferimento internazionale per l'educazione della prima infanzia.

FRanco Rigolli preparando churrasco

“Algumas pessoas fazem por obrigação,

outras por amor.

A diferença aparece nos resultados."

Franco Rigolli

 

Storia di Franco Rigolli sul sito della Comunidade de Inamar

FRANCO RIGOLLI

 

Franco Rigolli nasceu em Vernasca, perto da cidade de Parma na Itália, em 13 de setembro de 1936. Missionário Xaveriano, veio para o Brasil aos 21 anos de idade para atuar na área social.  Graduou-se em Letras, Belas Artes, Teologia e Música.

Em 1957, no Amazonas, realizou um trabalho de atendimento social e orientação religiosa voltado às comunidades ribeirinhas.

 Levou de São Paulo para o Pará uma Kombi adaptada com gabinete dentário para atender à população sem recursos.

 No Paraná, em Jaguapitá, ajudou na construção e fundação do Seminário das Missões dos Xaverianos, e em Curitiba, atendeu à população carente do bairro de Tarumã e auxiliou na construção da capela local.

 Em São Paulo, organizou encontros e acampamentos de jovens, adultos e casais voltados para a evangelização. Em Diadema, na “Chácara dos Padres”, onde atualmente é o Parque do Paço, ensinava diversas técnicas artesanais a jovens carentes da vizinhança.

 Em 1968, deixou os Xaverianos e deu início a um trabalho profissionalizante e de assistência social no Bairro Jardim Inamar, em Diadema, com o auxílio de diversos amigos.

 O objetivo do trabalho era oferecer diversos cursos para os jovens e melhorar as condições de vida da população da favela do Vergueiro, que havia sido desapropriada e transferida da Vila Mariana, em São Paulo, para o Bairro Jardim Inamar, em Diadema.

 Assim, em 1969, nasceu a Comunidade Decolores, oficializada em 1971, com a fundação da Organização Não Governamental denominada Comunidade Inamar Educação e Assistência Social.

 Em 1973, foi contratada a primeira técnica, uma assistente social, para fazer parte da equipe da Comunidade Inamar. Um ano depois, essa assistente social se tornaria a esposa de Franco Rigolli, Asuncion Fernandez Barra Rigolli, com quem teve cinco filhos.

 Após alguns anos, mediante avaliações dos resultados do trabalho com adolescentes, constatou-se que os problemas sociais e educacionais poderiam ser resolvidos ou atenuados se fossem assistidos durante a primeira infância. Em 1988, o atendimento passou a ser para crianças na faixa etária de 2 a 6 anos e suas famílias.

 

Franco Rigolli era um homem idealista e “tinha mais sonhos a realizar do que tempo para concluí-los”, como ele mesmo dizia.

 Um desses sonhos era disponibilizar a proposta Brincar de Aprender em forma de livro para que chegasse a muito mais lugares, além de seus muros, e, assim, mais crianças pudessem ser beneficiadas. Em 2009, com o apoio e colaboração dos amigos Fernando Ulhôa Levy e Paulo Afonso Silva, o seu livro "Brincar de Aprender por uma pedagogia na primeira infância" foi lançado.

 Franco Rigolli faleceu em 16 de junho de 2008, deixando um legado de dedicação de uma vida voltada para a busca de soluções para os problemas sociais por meio da educação.

 Seu idealismo, seus sonhos, sua obra permanecem naqueles que por aqui passaram e nos que estão executando o trabalho iniciado por ele. Homem extremamente dedicado à concretização de seu ideal, sempre zelou, administrou e cuidou da Comunidade Inamar.

Visita il sito della Comunità di Inamar

 

 

TESTIMONIANZE E PERSONAGGI